Notícias

10.05.2017

“Conexões” revela oportunidades ao profissional de Letras


Literatura, tradução, pesquisa, educação bilíngue e outras formas de atuação foram apresentadas no Encontro Acadêmico da FAE
Literatura, tradução, pesquisa, educação bilíngue e outras formas de atuação foram apresentadas no Encontro Acadêmico da FAE
O mercado para o profissional de Letras está cada vez mais interessante, pois é crescente o número de possibilidades de atuação. Contudo, é preciso estar atento às mudanças da sociedade e da economia, além de ser, é claro, um ávido leitor. Esse foi o cenário apresentado aos estudantes dessa graduação durante o Encontro Acadêmico de Letras da FAE, “Conexões”, realizado na última semana.

Durante três dias de palestras e mesas-redondas, no Teatro Bom Jesus, em Curitiba, especialistas de diferentes frentes expuseram experiências profissionais e pessoais por meio de um diálogo franco com os estudantes.

Das ruas às livrarias

O evento buscou apresentar as múltiplas possibilidades de atuação do profissional de Letras e o diálogo que este possui com outros segmentos. O professor e jornalista José Carlos Fernandes, por exemplo, falou um pouco sobre o processo utilizado para escrever os seus contos, desde as entrevistas com os personagens nas ruas até a publicação dos textos, que possuem grande audiência no jornal Gazeta do Povo.

O processo de criação literária, aliás, depende diretamente de muita leitura, como lembrou o escritor Paulo Venturelli ao ministrar palestra sobre literatura infantojuvenil. “Quem quiser ser inteligente na vida, leia pelo menos um livro por semana”, disse, recordando a fala de um de seus professores do ginásio.

Ainda no mundo da literatura, o evento abordou o ensino da língua portuguesa no universo público e privado, com os professores Edson José Cortiano, Luiz Francisco da Silva e Vera Lúcia Molin de Siqueira. O professor Ewerton de Sá Kaviski, que palestrou no segundo dia do evento, proporcionou um exercício de análise literária por meio do clássico brasileiro “Lucíola”, de José de Alencar.

Bilíngue

O público também teve a oportunidade de conhecer outras formas de atuação do profissional de Letras, como a tradução, que foi explorada pelas profissionais Amarilis Okida, Letícia Della Giacoma de França e Patrícia Helena Rubens Pallu. Já o segmento da educação bilíngue foi apresentado pelas professoras Juliana Esmanhotto Ribas Sigwalt, Mônica Andréa Jonsson e Patrícia Daiani Dias.

“Podemos afirmar que foi o tempo em que o profissional de Letras limitava-se ao universo da sala de aula. Este é o principal eixo formador, mas devemos estar atentos aos novos rumos que a profissão tomou. Creio que esta seja a grande contribuição do "Conexões". Tenho certeza de que todos os participantes saíram com algum pensamento a mais, novas possibilidades”, conclui Rogério Tomaz, coordenador do curso de Letras da FAE.




Galeria de fotos






Compartilhe: