Notícias

22.06.2017

Depoimento sobre surdez


Calouros de Letras recebem familiares de aluno de inclusão na disciplina de Introdução à Libras
Calouros de Letras recebem familiares de aluno de inclusão na disciplina de Introdução à Libras
A família Vale, formada por Janete e Gilson e pelos filhos Rafaela e Natã, proporcionou uma das aulas mais emocionantes e práticas do primeiro semestre aos calouros do curso de Letras da FAE. Na sala 214, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer a realidade e os desafios da inclusão educacional de pessoas com deficiência, visto que Natã, aluno de uma escola comum no ensino regular, possui a Síndrome de Wolfram – doença degenerativa que provoca, entre outros sintomas, perdas auditiva e de visão.

A atividade acadêmica ocorreu na disciplina de Introdução à Libras, ministrada pela mestra em Distúrbios da Comunicação Priscila Soares Vidal Festa. “O depoimento da família foi impactante para os alunos, vários deles foram às lágrimas no dia da palestra e creio que agregou muito conhecimento e sensibilidade a eles”, relata a professora.

De acordo com Rafaela Trindade do Vale, irmã de Natã, a Síndrome de Wolfram é uma doença genética degenerativa, com incidência de 1 a cada 500 mil nascidos vivos e caracteriza-se pelo aparecimento precoce do diabetes mellitus tipo 1 (insulina dependente), atrofia do nervo óptico, deficiência auditiva, problemas no trato urinário, ataxia, entre outros.

“Não há cura para essa doença e os tratamentos variam de acordo com os sintomas apresentados. Por envolver diversos sistemas do organismo, além de necessitar de várias especialidades médicas, é necessário que os sintomas se tornem conhecidos até mesmo na área da educação, pois dentro da sala de aula o professor pode perceber uma dificuldade de visão ou audição por parte do aluno e informar os pais, auxiliando no diagnóstico precoce, que é de extrema importância na Síndrome de Wolfram”, explica Rafaela.

Para a professora Priscila, “foi um momento muito especial para compartilhar novas informações e também para conhecer histórias de pessoas reais que buscam a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, contribuindo dessa forma na formação dos estudantes de Letras para a futura profissão”.



Compartilhe: